Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Conversa de Homens

Existe um novo paradigma de masculinidade. O Homem Deixou de ser um parvalhão, passou a ser uma pessoa!

Existe um novo paradigma de masculinidade. O Homem Deixou de ser um parvalhão, passou a ser uma pessoa!

O que me irrita ler textos sobre aquilo que os homens são...

roupa bebé instruções.jpg

A imagem, tem bastante piada, "roubei" de um post do Facebook. Serve apenas para exemplificar o estereótipo. 

 

Cada vez que leio um artigo sobre as qualidades dos homens, (ou falta delas), fico com arrepios na espinha. Imagino que deve ser assim que as mulheres se sentem quando lêem, ou ouvem dizer, que o lugar delas é na cozinha, que são elas que devem limpar a casa, entre outras coisas típicas de épocas passadas.

 

Quem escreve estes textos, seja em revistas ou sites de lifestyle, não faz mais do que listar uma série de clichés amplamente divulgados em textos que se copiam a eles próprios. Claro, haverá excepções, tal como há mulheres que cabem como uma luva nos estereótipos. Mas estou a falar do homem moderno, clássico, que gosta de dividir as tarefas com a mulher. Que ajuda em casa, que participa nas decisões. Ajuda a mulher a manter-se ativa, bonita, em forma. Apoia o seu sucesso profissional. Adora os filhos e não tem vergonha de mostrar esse amor pela mulher e pelos filhos. É um homem romântico, com sentido de humor e que adora uma boa piada.

 

Existe um novo paradigma de masculinidade. Deixou de ser um parvalhão para passar a ser uma pessoa!

 

Mas não se fica por aqui. É um homem que gosta de cozinhar, não se importa de realizar tarefas domésticas, é um ás no bricolage. Gosta de carros, mas não esbanja dinheiro, mesmo que o tivesse, num ferrari. Adora gadgets e accessórios de moda masculina, principalmente relógios.

Também gosta de futebol mas, entre ver um jogo na TV, se tiver de escolher, opta por brincar com a filha, ou ir jantar com a mulher ou amigos.

 

Como dizia uma querida amiga há uns dias, basicamente, "é um novo paradigma de masculinidade. Deixou de ser um parvalhão para passar a ser uma pessoa".

 

Esta é a descrição daquilo que entendo como homem, com a qual me identifico e é essa imagem que este blogue também pretende assumir. Sim, há homens assim!

 

Vamos tentar perceber a realidade, pegando apenas em alguns desses clichés:

 

Os homens odeiam ir às compras - Os homens adoram ir às compras. Mas fazem-no de forma muito mais pragmática. Claro, quando se faz esta afirmação, por norma, fala-se de visitar lojas de roupa. Sim, visitar. Um homem, se precisa de comprar alguma peça de roupa, vai à loja, ou às que forem precisas, focado naquilo que quer comprar. Quando vai com a mulher às compras, elas, literalmente, visitam as lojas, mexem em todas as peças. Não é melhor, não é pior. É assim! Umas vezes há mais paciência, outras menos.

 

Mulheres, pensem da seguinte forma, quando acompanham os homens e passam pelas secções de tecnologia (televisões, máquinas diversas, gadgets), não acham um desperdício o tempo que eles passam a olhar para os aparelhos? Pois, é igualzinho com a roupa! 

 

Os homens não fazem nada em casa - Mais um mito urbano. Sim, na maior parte dos casos acredito que os homens acreditem nas "fadas do lar" que arrumam tudo. Mas, falando do homem que sou, e que também prefere, de vez em quando adiar algumas tarefas, alguns pontos.

 

Por exemplo, fim de semana, dia de sol, acorda-se mais tarde (se a bebé o permitir), tudo se faz de forma mais lenta. Arrumamos tudo antes de ir passerar ou passamos o dia a arrumar e quando decidimos sair, já está quase noite?

 

Eu, prefiro passear e arrumar no regresso. Claro, há limites, não estou a falar de deixar a casa em pantanas. Se há roupa para lavar, mais vale estender antes de sair senão, como é óbvio, não vai secar. Mas, será mesmo necessário tirar a loiça da máquina antes de ir passear?

 

Acho que já sucedeu a todos, estar sentados no sofá, de olhar fixo na televisão, e ver a companheira atarefada a fazer coisas como arrumar uma cadeira, ou qualquer outra coisa que poderia ser feita em qualquer outra altura. Aquele olhar matador do género: "vais continuar aí sentado?"

 

Calma, se calhar mais vale sentar-se ali ao lado, mimar um bocadinho, e depois vão os dois arrumar o que for preciso. E, nos casos em que a empregada de limpeza existe, que tal deixar alguma coisa para ela fazer? Quantos já ouviram a frase: tenho de arrumar "isto" porque a mulher a dias vem amanhã! É uma questão de prioridades!

 

Cinco estereótipos, que convém esclarecer 

Os homens não cozinham - Sim, há homens que não cozinham, tal como há mulheres que também não o fazem. Há pessoas que não têm a confiança suficiente para arriscar determinadas tarefas. Cozinhar, é uma delas. Não é nenhum bicho de sete cabeças. Exige alguma paixão. Se isto sucede, experimentem começar a cozinhar a dois, façam disto também um jogo com alguma pimenta.

Como já perceberam da minha parte, lá em casa, cozinho!

 

Os homens não cuidam dos filhos - Mais uma coisa que não percebo, principalmente quando passo pelas escolas e vejo homens a colocar os filhos nos carros. Alguns, se calhar, terminam aí aquilo que consideram ser a sua obrigação.

No meu caso, sou eu quem fica diariamente com a filha ao fim do dia. O meu horário de trabalho atual permite mais do que o da minha mulher. E adoro! 

Não percebo os homens que declinam esta função de pais tal como não percebo as mulheres que o fazem. E sim, dou banho, visto-a, dou o jantar, troco-lhe a fralda...

 

Os homens não sabem vestir os filhos - Vamos lá perceber o que se entende com esta afirmação. Não vou falar das pessoas (homens ou mulheres) que não sabem distinguir numa peça de roupa onde se enfia o braço ou a perna. Creio que isso merecia outro tipo de descrição. Sim, há que admitir, os homens, regra geral, têm menos sentido de moda do que as mulheres, mas isso não quer dizer que não saibam vestir um filho. Um homem, ou mulher, que enfie as pernas da criança no braço da camisola, precisa de consultar um especialista.

 

Os homens adormecem a seguir ao sexo - Sim, às vezes, e é tão bom. Outras vezes fica-se apenas ali, a relaxar. Recentemente li num desses artigos de cliché que os homens não conversam a seguir ao sexo...

Conversar, a sério? De vez em quando, lá calha um ou outro dedo de conversa (salvo seja) mas, na maior parte dos casos falar de quê? Quem diz isto, tem muito poucas, ou más experiências e não sabe o que é o Nirvana!

Aquele momento é para apreciar...

 

Não gostam de séries femininas - Ok, que é uma série feminina. Sexo e a Cidade? Chega a uma altura em que as histórias são iguais. Sim, vi muitos episódeos, e pergunto-me porque razão uma série cheia de clichés tem tanto sucesso. Não me revejo em nenhum dos estereótipos masculinos e conheço muitos homens que pensam da mesma forma. Mas isso é diferente de recusar ver uma série ao lado da nossa companheira.

A pergunta que se impõe é: quantas vezes ficam a apreciar um jogo de futebol ao lado do parceiro (falo de um jogo ao nível da final da Liga dos Campeões, por exemplo), ou fazem força para que isso aconteça?

Como já disse, prefiro passear do que ficar a ver um jogo. Mas também gosto de ver! 

E a cara de esforço que fazem, quando decidimos ver, por não perceberem a paixão do jogo?

 

Podia continuar mas é preciso assumir as diferenças entre homens e mulheres. Não nas tarefas que fazem mas no timming para as realizar. Cada coisa a seu tempo e cada um com o seu ritmo. Faz parte da vida a dois! E, mulheres, deixem alguma coisa para a empregada fazer... Sim, não limpam, nem passam a ferro tão bem quanto vocês, mas dêem-lhes uma oportunidade!

 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Paulo M. Guerrinha 27.01.2016 15:17

    Obrigado pelo comentário e partilha
    Também me sinto um sortudo com quem tenho a meu lado, note-se. :) Este texto não pretende criar separações mas sim uniões... felizes os que sabem respeitar quem está a seu lado ;) e percebem que a vida a dois é mais, muito mais do que ter alguém para fazer algo por nós!
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.